Por: Pe. Geraldo Ascari - SdC

Iniciamos o Mês de Maria, dedicado à nossa Mãe. Também o dia que nos lembramos em particular da mãe terra. No mês dedicado a oração do terço, nossa gratidão a Jesus por Maria Santíssima. A oração e a meditação do Rosário têm o refúgio e a guarda dos mistérios da vida de Nosso Senhor. São eles que nos unem a Deus e a sua bondade no campo da salvação. 

Nestes dias de maneira mais forte ao participarmos nos mistérios da Ressurreição o qual estamos nos aproximando e esperando o Espírito Santo, ou seja, a festa de Pentecostes. 

A obediência a Jesus que pede aos apóstolos para esperarem ser revestidos da força do alto. Esta espera serve para que nós também intensifiquemos a espiritualidade, para isso faremos a novena em preparação para a festa de Pentecostes do dia 11 a 19 de maio, é um chamado para viver da espera. Esperar o toque do Espírito Santo.  

Nosso carisma se alimenta, entra ao fogo do Consolador quando estamos em acolhida. Deus envia sua chama de amor para renovar a face da terra assim nosso interior produz frutos de vida eterna. 

A caridade, a partilha, o serviço ao Reino de Deus exige qualidade, prontidão e doação. Estes sinais são a graça que o Espírito Santo faz emergir, soar para sermos testemunhas da ação do Cristo Vivo.

O convite de Jesus para receber o Paráclito é para todos, ainda mais neste Ano Nacional dos Leigos, o compromisso é ser construtores da cidadania no mundo com exemplos de virtudes comprovadas e sem mancha. Vem Espírito Santo de Deus, vem envolver nosso ser.

 

 

Publicado Publicado em Artigos

As atividades já começaram a voltar, com suas responsabilidades e compromissos. São tantas novidades e surpresas, porque somos humanos e vivemos em volta de um mistério. O mistério que nos abre no inicio de uma temporada: Ano 2018.

A alegria vai invadir nossa espiritualidade e a nossa vida interior. Somos convidados a ser um sinal permanente de “Alegria”, os cristãos e todos os batizados tem por missão, espalhar e dar a conhecer sua alegria. Ela nos vem da gratuidade e da riqueza, bondade de Deus em Jesus Cristo.

A Trindade Santa nos quer radiantes e cheios de sua alegria., sua plenitude e sua paz. No Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, esta comunhão é realizada no serviço e na doação. A doação que se faz luz, o Espirito Santo. 

Uma alegria que contagia porque é divina, é divina porque é para a humanidade, onde estamos imersos nas tribulações e tristezas da vida material. Sair neste ato espiritual é crer na força e no poder de Deus e em sua presença. A contribuição de cada um, acolher, celebrar este encontro, comunhão é a festa da alegria. 

A partilha em festejar esta presença realiza o que chamamos de Reino de Deus: Todos na missão de fazer uma grande “Alegria”. Irromper contra os males e a violência. Dar-se e doar-se para que a voz de Deus que é novidade preencha nossos corações e nossas relações de fraternidade e de dignidade. Irradie sua alegria no Senhor e ilumine sua vida de riqueza e graça.

Pe. Geraldo Ascari

 

Publicado Publicado em Artigos

Viva a Santa Páscoa

Dentro de nossa caminhada espiritual, o mês de abril é um novo alvorecer. Alvorada da vida, da dignidade das criaturas, da natureza de todos os seres. A vida nova redimida pela paixão morte e ressurreição nos garante também eternidade. Na fé observamos esta mudança, este acontecimento onde Deus apresentou ao mundo o seu Filho ressuscitado dos mortos.

Este Filho amado que aprendeu a obedecer, a fazer a Vontade do Pai é o nosso modelo ideal. Nele, com Ele e por Ele somos revestidos de graças. Nele está nossa Esperança de vida com Deus: Nossa Ressurreição. Com os homens e com a Natureza estamos dando nossa resposta de amor ao Deus da plenitude da Vida.

Esta novidade requer comunicação, serviço e entrega gratuita no bem e para o bem de todos. No canto do aleluia indicamos e almejamos viver com e dentro do ministério. O Mistério é este, o Pai Deus nos ama, e no seu Filho nos oferece o caminho da alegria. Alegrai-vos, Cristo Ressuscitou, Aleluia!

Não tenham medo de servir, não tenham medo de expressar sua esperança na Ressurreição.  A vida nova da graça e da reconciliação alcançou seu âmago, seu ápice. Da fonte nova jorra a força que apaga e cancela o pecado e a morte. A fonte da graça é o vínculo da noite pascal, é destas águas a regeneração dos filhos e filhas amados e queridos para sempre em nome do Senhor.

Irmãos e irmãs fiéis da comunidade de Santa Teresinha e São Luís Guanella, venha fazer sua “passagem”, sua Páscoa no mistério de Cristo Ressuscitado.

Santa Páscoa a todos.

 

Pe. Geraldo Ascari

Publicado Publicado em Artigos

Quaresma – 40 dias para chegar à santa festa da Páscoa.

Todos os anos a Mãe Igreja dispõe deste período de preparação com caminhos focados na realidade dos homens para acontecer a passagem, vida nova da Ressurreição. O dom da fé recebido no batismo é um treinamento que vai acontecendo ao longo de toda a vida.

Caminhar com Deus, com a comunidade dos homens e atingir a salvação a plenitude da graça são as escolhas a serem feitas neste tempo. A riqueza das páginas dos Evangelhos são as fontes onde nos abastecemos para a conversão.

Cuidar da obra divina deste mundo, a casa comum para todos foi a vivência do Ano de 2016 com a misericórdia. Neste ano de 2017 é com Maria, cuidar e guardar a criação. São estas criaturas todas, juntas ao ser humano que embelezam e dão sentido ao existir.

Guardar, celebrar e motivar um convívio agradável, solidário, respeitoso e no serviço ao outro. A comunidade é convidada, cada um em particular, a rever a ordem que gera todos os bens, são eles e elas diferentes, mas existem dentro do mesmo Universo.

Uma conversão madura e opcional que leva a oração, ao jejum, a caridade e a fraternidade. Ser com eles e elas. Uma fé esclarecida e iluminada que vem para ajudar na preservação e admiração. Nosso Bioma tem 2 características bem definidas: uma de seca e uma de chuvas. O bioma, diversidade na sua composição é o mais antigo, o Cerrado. Abrange 13 estados. Vivem 22 milhões de pessoas. Estamos em um ambiente sagrado, “a caixa d’água do Brasil”, em seu subsolo. São três os principais aqüíferos: Urucuia, Bambui e o Guarani. Estamos no DF sob a área recarga dos mananciais existentes, distribuidores de vida no setor água. Que nesta quaresma  possamos a cada dia lembrar como fazer para servir este grande dom para todos.

 

Santa Quaresma – Padre Geraldo Ascari. 

Publicado Publicado em Artigos

Já entramos no segundo mês do ano de 2017. As férias e o descanso correm numa velocidade de tempo e o nosso corpo restaurado não se ligou ainda para viver mais a espiritualidade e o sagrado do Ano Mariano.

O Ano Mariano requer e busca ser um ano de graça e júbilo pelos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida e os 100 anos de Nossa Senhora de Fátima.

O mês de fevereiro nos convida já a preparação para a santa quaresma e a Páscoa. Estes dias de graça e aproximação nos convidam a uma vida mais intensa de oração, leitura da Palavra e a participação na Santa Missa. Estar mais perto do Deus que nos ama, estar mais no convício de sua vontade e estar mais familiar com Deus Pai.

Nossa senhora é a embaixadora, aquela que nos ensina o caminho correto e certo: Seja feita a vossa vontade. Nestes 300 anos do seu encontro nas águas do rio Paraíba muitas conquistas e muitas obras já se fizeram desabrochar por sua intercessão e ajuda. Ela é a Aparecida, aquela que confiou em Deus e agora confia em nós para escutarmos o seu filho: Fazei tudo o que Ele vos disser. Estamos prontos, estamos abertos e queremos entrar nesta família de graças.

A Santa Mãe de Deus reza por nós e conosco para que o Reino de seu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, obra do Pai venha a nós. Assim buscando esta obra, queremos celebrar a mediação de uma mãe tão generosa e dadivosa: E a mãe de misericórdia nossa salve. É ela a doce mãe Rainha da Conceição que nos toma pela mão. Venha nos buscar nestes vales de lágrimas, pois a vós bradamos como pobres pecadores, venha ser nossa advogada, socorrei-nos sem demora e com gratidão e fidelidade contamos com o vosso olhar de atenção: Rogai por nós santa Mãe de Deus.

 

Pe. Geraldo Ascari

Publicado Publicado em Artigos

Sexta, 30 Dezembro 2016 17:22

2017 - Ano Mariano - Palavra do Pároco

Ano 2017

Estamos para abrir uma página nova de tempo em nossa história. O Ano 2017.

Na Terra onde cuidamos e vivemos, estamos cercados de sistemas diferentes que se modificam, ou nós modificamos com nossas inspirações e desejos. Os desejos são as novidades que vamos atualizando e mudando com a esperança do futuro ser construído melhor.

No ano de 2017 temos muitas intenções para realizar: queremos viver um ano intenso com Nossa Senhora. A mãe de Jesus e a nossa mãe quer nos revelar mais ainda os seus segredos e os seus caminhos do coração. Como aprendeu a servir quer nos levar a servir com criatividade e vida plena.

Nossa Senhora Aparecida 300 anos, Nossa Senhora de Fátima 100 anos em intimidade com as pessoas e com o coração de Deus. São as duas festas que vão nos ajudar encontrar a serenidade e os caminhos de integração para nossa santidade.

O ano de 2017 terá como tema para quaresma e a nossa reflexão sobre a Fraternidade: “Biomas brasileiros e defesa da vida. Cultivar e guardar a criação.” Nós no Distrito Federal estamos no bioma cerrado que compreende uma extensão de 2.036.000Km². A Grandeza dessa área esconde uma das maiores riquezas, a água. O potencial hídrico está submerso nas três grandes bacias maiores da América do Sul. Os Lençóis Freáticos.

Estes canais estão em profundidade dentro do solo e nos ajudam, entusiasmam e desafiam por que somos a Savana mais biodiversa do mundo com 330 mil espécies de plantas e animais. Nós somos responsáveis por cuidar, aperfeiçoar e edificar com mais plenitude o sentido desta vida. O cuidado, o zelo, a ternura nos vem pela fé e as obras que cuidam de enriquecer a vida.

Abençoado Ano, prosperidade e santidade com Nossa Senhora Aparecida e Fátima.

 

Pe. Geraldo Ascari

Publicado Publicado em Artigos

Dezembro nos lembra o ano chegando ao fim. No campo civil é verdade. No campo religioso e de fé, com o advento, iniciamos um tempo de espera e de preparação para a chegada do santo natal.  Todos os anos nós somos convidados a preparar a chegada de Jesus. Ele vem cada dia nas pessoas e nos acontecimentos para nos conduzir a vivência da santidade e a construção do Reino de Deus. Os irmãos vivem juntos sob a orientação da Vontade de Deus.

Nossos encontros, nossas festas e celebrações são o jeito de praticarmos juntos nossa fé, confiança, e certeza que Deus está a nos guiar e santificar com as suas graças. Com sua Palavra e com seu Pão fortalece nossa caminhada até sua chegada. O Senhor vai chegar. Ele está próximo.

Na escuta da Palavra de Deus somos iluminados para realizar a nossa resposta ao seu amor. Amor que gera entre nós a certeza de andarmos com benevolência e caridade.  A misericórdia que aproveitamos no curso do Ano Litúrgico de Lucas, nos aliviou das culpas e nos preparou para o ano de Mateus. As promessas feitas por Deus ao seu povo vêm agora e em todos os dias são realizadas.  A antiga aliança, prometida a Moisés, é agora concretizada em Jesus, o Emanuel, Deus conosco.

A nossa vida e a nossa comunidade são desafiadas a proclamar a Boa-Nova do Reino. Este exercício é o exemplo, o testemunho da oração familiar, a oração dos féis e a oração dos que confiam em Deus.

No advento sempre surgem seduções, provações e ofertas que nos alienam da realidade, desconversam sobre nosso ser perseverante e fiel a nossa fé. Ficai atentos, prestai atenção e não vos deixeis enganar. O Senhor, o Salvador vai chegar sem grandes barulhos e surpresas. Ele é a criança que vem para nos libertar.

Santo Natal, abençoadas festas de família.

Santo Ano Novo e muita prosperidade.

 

Padre Geraldo Ascari

Publicado Publicado em Artigos

Durante o mês de novembro somos convidados a celebrar nossos irmãos e irmãs falecidos. Também lembramos todos os santos. Duas comemorações que nos convidam a olhar a vida como um todo. O chamado no batismo para a vida de santidade e o seu término apreciado na ressurreição.  Estes dois momentos nos desafiam a viver como passageiros, peregrinos na história do mundo na prática das virtudes, do bem, no serviço, na dedicação, na transformação e na conversão de vida.

Toda a história da humanidade tem seus reflexos de raios e de luz que nos convidam a marcar e construir o reino de Deus. Somos os continuadores de irmãos e irmãs que deram o sangue no testemunho e na fidelidade, com a caridade no ser seguidores de Jesus Cristo Nosso Senhor.

O sentido e a marca que recebemos no batismo vai sendo desenvolvida, cresce e produz frutos quando tem o espírito de oração, de força na Palavra e na santa Eucaristia. Todos os fiéis são assim um exército em luta, em batalha contra o mal e o pecado. O pecado maior hoje é faltar na missão da verdade, do amor e da paz.

Missão esta que vai e vem em nossos encontros, convívio, aproximação e unidade de fé. Quanto mais juntos, mais acontecem as transformações, as mudanças e as comunhões no Senhor Jesus Cristo. Ouvir a sua voz, sua Palavra e perseverar no seu segmento é o que escutamos no livro do Apocalipse de São João: quem são estes que vem vestidos de branco com palmas na mão? Uma multidão que ninguém podia contar. Eles lavaram e alvejaram suas roupas no sangue do cordeiro. É este o cordeiro que tira o pecado do mundo.

Queridos irmãos e irmãs, agradeçamos a Deus em sua misericórdia e em seu amor por nos conceder tantas graças e bênçãos para esta obra de seu reino, nossa missão.

 

Pe. Geraldo Ascari

Publicado Publicado em Artigos

A alegria da ressurreição é a fórmula direta de passagem da existência humana para a vida eterna. Preparamos-nos cada dia para este encontro definitivo. Deus Pai nos espera para dar-nos o prêmio do Filho muito amado gerado no Seu Filho Jesus Cristo nosso Salvador.

Jesus ao se despedir dos seus amigos exclama: “Vou preparar um lugar para vocês, quando estiver preparado, voltarei e vos levarei comigo, para que onde eu estiver vocês estejam também comigo, na casa do meu Pai existem muitas moradas”. Eis a promessa de Jesus: Preparar-nos um lugar. Temos muitas promessas de revelação que Jesus nos fez. Esta é a mais direta que temos: Um lugar. Já temos caminhos para exercer a busca e o encontro deste lugar. O amor é o indicador fiel. “Amai-vos como eu vos amei.”

Os apóstolos conviveram com Jesus e saborearam este lado bom de Jesus, sua direção que vinha do Pai. “Eu e o Pai somos um”. Esta unidade reflete como bem para os que lutam cada dia na alegria e nas tribulações, nas intempéries e na grande bonança que se reveste de providência. “Eu estarei sempre convosco”.

A nossa confiança de fé é uma referência diferencial para vivermos em unidade e fraternidade. Assim vamos nos preparar com Maria, Nossa Senhora, no cenáculo para receber o Espírito Santo. Ela gerou os novos filhos do Espírito Santo para a missão. A Mãe sabe que destaca na graça a ação do reino.

Com Maria a mãe de Jesus e nossa mãe queremos vivenciar a prova mais confiante dos bens eternos, nossa salvação. Com ela queremos servir como discípulos missionários da misericórdia do Pai. Ela é a mãe da misericórdia, em seu pensamento está a Palavra de Sabedoria, no seu coração é guardada e servida aos apóstolos. Doada por Jesus a comunhão perfeita do Pai.

Vem Espírito Santo doador dos sinais eternos!

 

Pe. Geraldo Ascari

Publicado Publicado em Artigos

Este é o dia que o Senhor fez para nós; alegremo-nos e nele exultemos. Aleluia.

O tempo pascal é rico de sinais onde se faz crescer a fé. Esta no entanto não precisa de sinais. Uma fé que precisa de sinais é imperfeita. Nossa natureza humana é imperfeita e então Deus em Jesus manifesta os sinais, revela-se por meio de sinais, contudo os sinais são indicadores do mistério e da vontade de Deus em se dar a conhecer.

Todo conhecimento que vamos recebendo é para aprofundar nossas raízes na salvação eterna. O que nos espera e está preparado para nós é a eternidade. Nossa vida e nosso ser são convidados para a ressurreição para Deus. Ele nos fez a sua imagem e semelhança e nos quer celebrando a unidade em sua comunhão.

A matéria que somos feitos exige, desafia e busca uma felicidade neste corpo, neste tempo, nesta vida, nesta história, porém estas realidades são passageiras e vazias. Tempo que fica nos anos de experiência.

O Senhor Deus fez para nós um dia sem ocaso. Este é o dia do Senhor, a ressurreição. Mudou até o curso da semana porque é de alegria. Assim em todos os domingos nós celebramos a festiva felicidade da ressurreição. Todos os irmãos se reúnem para reavivar esta comunhão e esta esperança. Ouvem a Palavra de Deus, professam e renovam a fé em unidade, elevam suas preces e súplicas ao Deus Santo, recebem a força do alimento celeste que é a santa Eucaristia vão para a missão de transformar o mundo em Reino de Deus.

Irmãos e irmãs, fiéis e todos os seres, Deus fez a sua obra com perfeição, Jesus resgatou com a ressurreição e nos indicou o caminho para a partilha e a doação: O ser servo por amor: alegremo-nos e nele exultemos. Aleluia!

Santo e abençoado tempo pascal.

 

Pe. Geraldo Ascari. 

Publicado Publicado em Artigos

Página 1 de 2