Segunda, 01 Março 2021 10:39

Abrãao e Isaac

Abraão, durante anos, esperou por Issac. Ele e Sarai já estavam com a idade avançada, mas, Deus havia prometido a ele que seria pai de uma nação e Abraão confiou. Mas, Sarai se "desesperou" e quis fazer do seu jeito. Para cumprir o que Deus disse, eles precisariam de um filho pelo menos, então, como não  engravidou, pediu a sua serva que se deitasse com Abraão. Ela engravidou como planejado, mas, não era essa a vontade de Deus e tiveram algumas intercorrências, a serva deixou a soberba subir a sua cabeça, afinal, se Abraão tinha um filho era graças a ela e com isso, humilhava Sarai.    ➡️Quantas e quantas vezes fazemos do nosso jeito, afinal, está demorando e queremos que aconteça logo. Depois às coisas não saem exatamente como planejado e ainda reclamamos com Deus de permitir isso ou aquilo acontecer... Afinal, tivemos tanta fé, então... Por quê?    Mas, Deus, em sua infinita misericórdia, não é o ser humano para prometer e não cumprir, Ele realizou o milagre na vida de Abraão. Sarai ficou grávida de Isaac, o filho da promessa!!! Grande foi a felicidade e depois de seu nascimento nem se fala! Anos de muito amor e companheirismo, com os dois filhos, mas, Isaac era filho de sua esposa, que ele tanto amava e um milagre de Deus aos seus olhos. Mas, Deus quis provar a fé, fidelidade e obediência de Abraão, falou para ele levar Isaac como o cordeiro, para o holocausto. Ele mataria o seu próprio filho, o filho único, como Deus disse, afinal, é o filho prometido por Deus a ele. E Abraão assim o fez.    ➡️O que hoje você tem que entregar a Deus? Não é fácil entregar o bem mais precioso, não é verdade? Mas, ele confiava que se Deus estava no controle de sua história, tudo concorreria para o seu bem, mesmo que sua visão, naquele momento estivesse turva e seu coração chorasse. Confie também e espere em Deus, fazendo sua parte, até onde te cabe, mas, com uma certeza, com Deus, tudo é possível.    E assim aconteceu, foram para o monte e Isaac percebeu que faltava algo, o cordeiro e seu pai disse que Deus iria providenciar, mas, quando Abraão falou que seria ele, Isaac se assustou, afinal, ele sabia o que ia acontecer, já tinha visto inúmeras vezes, aí seu pai disse que Deus tinha falado para ser assim e nesse momento Isaac disse sim, pois, se Deus estava no controle, ainda que fosse difícil, que doesse imaginar aquilo acontecendo, Isaac sabia que seria o melhor e se entregou a vontade de Deus.    ➡️E você? Como reage em situações que não entende? Confia que Deus está no controle de sua vida, faz sua parte, até onde te cabe, ou se desespera e faz do seu jeito? Não deixe a visão turva tirar sua fé! O Senhor é contigo, te ama e só quer sua felicidade e se não entende, se dói, ainda assim, confie, Ele sabe de todas às coisas e vai te surpreender.    Aí, no momento que Abraão ia matar Isaac, Deus fala que Abraão era um homem fiel, entregou o bem mais precioso para fazer a Sua vontade e providenviou um cordeiro.    ➡️Tudo te é possível nAquele que te fortalece. Mesmo sem ver, confia que Deus está no controle e vai te dar o cordeiro na hora certa. Afinal, você não precisa ver, mas crer!!!    Deus te abençoe!!! Que março seja um mês de muitas graças a bênçãos em sua vida! Que São José interceda por suas causas mais impossíveis e tenha uma certeza:    PARA DEUS, NADA É IMPOSSÍVEL!    São José, rogai por nós!!!
Publicado Publicado em Mural

Quarta, 20 Janeiro 2021 16:51

Salmo 2

"1.Por que tumultuam as nações? Por que tramam os povos vãs conspirações?* 2.Erguem-se, juntos, os reis da terra, e os príncipes se unem para conspirar contra o Senhor e contra seu Cristo.* 3.“Quebremos seu jugo – disseram eles – e sacudamos para longe de nós as suas cadeias!” 4.Aquele, porém, que mora nos céus, se ri, o Senhor os reduz ao ridículo. 5.Dirigindo-se a eles em cólera, ele os aterra com o seu furor: 6.“Sou eu – diz – quem me sagrei um rei em Sião, minha montanha santa”. 7.Vou publicar o decreto do Senhor. Disse-me o Senhor: “Tu és meu filho, eu hoje te gerei.* 8.Pede-me; te darei por herança todas as nações; tu possuirás os confins do mundo. 9.Tu as governarás com cetro de ferro, tu as pulverizarás como um vaso de argila”. 10.Agora, ó reis, compreendei isso; instruí-vos, ó juízes da terra. 11.Servi ao Senhor com respeito e exultai em sua presença; prestai-lhe homenagem com tremor, para que não se irrite e não pereçais quando, em breve, se acender sua cólera. Felizes, entretanto, todos os que nele confiam."
Publicado Publicado em Mural

Quarta, 20 Janeiro 2021 16:44

Salmo 1

"1.Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.* 2.Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite. 3.Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera. 4.Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva. 5.Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembleia dos justos. 6.Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição."
Publicado Publicado em Mural

O Papa na Audiência Geral: louvar é como respirar oxigênio puro “No futuro do mundo e nas esperanças da Igreja há os “pequeninos”: aqueles que não se consideram melhores do que os outros, que estão conscientes dos próprios limites e dos seus pecados, que não querem dominar os outros, que em Deus Pai se reconhecem todos irmãos”, disse ainda Francisco.  “A oração de louvor” foi o tema da catequese do Papa Francisco na Audiência Geral, desta quarta-feira (13/01), realizada na Biblioteca do Palácio Apostólico. O Pontífice se inspirou “numa passagem crítica da vida de Jesus” para falar sobre a dimensão do louvor. “Depois dos primeiros milagres e da participação dos discípulos no anúncio do Reino de Deus, a missão do Messias sofre uma crise. João Batista duvida, e lhe faz chegar esta mensagem. João está na prisão: «És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?» João Batista “sente esta angústia por não saber se errou no anúncio. Existem na vida momentos sombrios, momentos de noites espirituais e João está passando por esse momento", disse o Papa. "Há hostilidade nas aldeias perto do lago, onde Jesus tinha realizado muitos sinais prodigiosos. Naquele momento de desilusão, Mateus relata um acontecimento surpreendente: Jesus não eleva ao Pai uma lamentação, mas um hino de júbilo: «Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos». Em plena crise, em plena escuridão na alma de muitas pessoas, como João Batista,  Jesus bendiz o Pai, Jesus louva o Pai”. A humildade faz louvar a Deus Primeiramente, Jesus louva o Pai pelo que é: «Pai, Senhor do céu e da terra». “Jesus rejubila-se no seu espírito porque sabe e sente que o seu Pai é o Deus do universo e, vice-versa, o Senhor de tudo o que existe é Pai, “meu Pai”. O louvor brota desta experiência de sentir-se “filho do Altíssimo”. Jesus se sente filho do Altíssimo.” Depois, “Jesus louva o Pai porque prefere os pequeninos. É o que Ele próprio experimenta, pregando nas aldeias: os “entendidos” e os “sábios” permanecem desconfiados e fechados, fazem cálculos, enquanto os “pequeninos” se abrem e acolhem a mensagem”. A seguir, acrescentou: Também nós devemos nos regozijar e louvar a Deus porque as pessoas humildes e simples aceitam o Evangelho. Quando vejo as pessoas simples, pessoas humildes que vão em peregrinação a rezar, que cantam, que louvam, pessoas às quais que talvez faltam muitas coisas, mas a humildade faz com que louvem a Deus. “No futuro do mundo e nas esperanças da Igreja há os “pequeninos”: aqueles que não se consideram melhores do que os outros, que estão conscientes dos próprios limites e dos seus pecados, que não querem dominar os outros, que em Deus Pai se reconhecem todos irmãos.” O Papa ressaltou que “naquele momento de aparente fracasso, onde tudo é escuro, Jesus reza, louvando o Pai”. Audiência Geral de 13 de janeiro de 2021 A sua oração nos leva, também a nós leitores do Evangelho, a julgar de um modo diferente as nossas derrotas pessoais, julgar de modo diferente as situações em que não vemos claramente a presença e a ação de Deus, quando parece que o mal prevalece e não há maneira de o deter. Jesus, que tanto recomendou a oração de súplica, precisamente no momento em que teria motivos para pedir explicações ao Pai, ao contrário passa a louvá-lo. Parece uma contradição. Mas a verdade está ali. A prece de louvor é útil para nós “Para quem é útil o louvor? Para nós ou para Deus?”, perguntou o Papa. “A prece de louvor é útil para nós”, disse ele. A oração de louvor “deve ser praticada não só quando a vida nos enche de felicidade, mas sobretudo nos momentos difíceis, momentos sombrios quando o caminho é íngreme. Aprendemos que através daquela escalada, daquele caminho cansativo, daquelas passagens desafiadoras, chegamos a ver um novo panorama, um horizonte mais aberto". “Louvar é como respirar oxigênio puro que nos purifica a alma e nos faz olhar distante, e a não permanecer aprisionados no momento escuro, de dificuldade.”   O Pontífice citou o “Cântico do irmão sol” ou “das criaturas” de São Francisco de Assis. “O Pobrezinho não o compôs num momento de alegria, de bem-estar, mas, pelo contrário, no meio das dificuldades". São Francisco "estava quase cego e sentia na sua alma o peso de uma solidão que nunca tinha sentido antes: o mundo não mudou desde o início da sua pregação, ainda há aqueles que se deixam dilacerar por disputas e, além disso, ele ouve aproximar-se os passos da morte". "Poderia ser o momento de extrema desilusão e a percepção do próprio fracasso", disse ainda o Papa, "mas naquele instante de tristeza, naquele instante escuro Francisco reza: «Louvado seja, meu Senhor…». Reza louvando. Francisco louva a Deus por tudo, por todos os dons da criação e até pela morte, que ele corajosamente consegue chamar 'irmã'. A irmã morte". "Estes exemplos dos santos, dos cristãos e também de Jesus de louvar a Deus nos momentos difíceis nos abrem as portas de um caminho muito grande rumo ao Senhor. Nos purificam sempre. O louvor purifica sempre", sublinhou Francisco. “Os Santos e as Santas nos mostram que podemos louvar sempre, nos momentos bons e maus, porque Deus é o Amigo fiel, este é o fundamento do louvor. Deus é o Amigo fiel e o seu amor nunca desilude. Ele está sempre junto de nós. Ele nos espera sempre. Alguém disse que é a sentinela perto de nós que nos faz ir adiante com segurança. Nos momentos difíceis e sombrios tenhamos a coragem de dizer: 'Louvado seja o Senhor' e isso nos fará bem", concluiu o Papa.   Fonte: Vatican News
Publicado Publicado em Artigos

Terça, 08 Setembro 2020 19:50

Natividade de Nossa Senhora

A alegria na Natividade de Maria A Santíssima Virgem Maria nasce destinada a ser a Mãe de Deus, do Senhor Jesus Cristo, o Salvador da humanidade, e isso é causa de alegria para todos nós. Devemos nos alegrar, primeiramente, pela dignidade de Nossa Senhora ter sido escolhida para ser a Mãe do Verbo eterno de Deus, porque, em vista dessa maternidade divina, Maria foi enriquecida de tamanha graça, que excede a de todos os anjos e santos juntos. Somos convidados a nos alegrar também por nós mesmos, pois, ao mesmo tempo em que a Virgem de Nazaré foi escolhida para ser Mãe do Redentor, foi também destinada a ser Medianeira de todo gênero humano e dispensadora de todas as graças e bênçãos dos Céus. A Natividade da Virgem Maria é um convite à alegria Nós nos alegramos também, porque, em Maria, temos uma Mãe que nos acompanha em nosso caminho espiritual. Antes do nascimento da Virgem de Nazaré, o mundo jazia nas trevas do pecado e da morte, mas, com o nascimento de Maria, despontou a aurora e uma grande luz já apareceu no horizonte da salvação da humanidade. Da menina que nasce, diz o livro do Cântico dos Cânticos: “Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?”. De mesma forma que nos alegramos com o despontar da aurora, porque ela antecipa a luz do sol, alegramo-nos com a celebração do nascimento de Maria, pois ela é a precursora do Sol da justiça, que é Jesus Cristo. A Natividade de Nossa Senhora anunciou a alegria ao mundo inteiro, pois dela nasceu o Salvador dos homens, que nos deu a vida eterna. Com o nascimento de Maria nasceu o nosso remédio, a nossa consolação e a nossa salvação, pois, por intermédio dela, recebemos o Salvador Jesus Cristo. A escolhida A Santíssima Virgem foi escolhida para ser Mãe do Verbo Eterno, por isso, “Deus a enriqueceu de tamanha graça que, desde a sua Imaculada Conceição, a sua santidade excedia a de todos os santos e anjos juntos. Ela recebeu a graça de uma ordem superior, proporcionada à dignidade de Mãe de Deus”. Esta Virgem puríssima, desde a sua infância, soube de tal modo cativar o Coração de Deus que Ele nada lhe recusa. Isso se dá, porque, “ao mesmo tempo que Maria foi destinada a ser Mãe de nosso Redentor, foi destinada também para ser Medianeira entre Deus e nós, pecadores”. Nossa Senhora cuida, com amor de Mãe, de cada um de nós, os irmãos de seu Filho, que entre perigos e angústias, ainda caminham em peregrinação aqui na Terra, até chegarem à sua pátria definitiva, no Reino dos Céus. Por sua solicitude materna com cada um dos seus filhos, “a Virgem é invocada na Igreja com os títulos de advogada, auxiliadora, socorro, medianeira”. O que o nascimento de Maria representa? No nascimento da Virgem Maria cumpre-se, verdadeiramente, a eterna eleição divina sobre a humanidade. Na Natividade da pobre Menina de Nazaré, verifica-se o amor particular com que o Senhor circundou as portas de Sião: “O Senhor ama a cidade que fundou nos montes santos; ele prefere as portas de Sião às tendas de Jacó”. O Senhor elegeu e descendência de Davi e o Povo de Israel, para que, por meio dessa descendência e deste povo se cumprisse o desígnio universal da salvação, pela vinda do Filho de Deus ao mundo, como Primogênito de muitos irmãos. “O nascimento de Cristo em Belém é o início do renascimento do homem por meio da graça sobrenatural. O nascimento de Maria é a preparação para este início da nova criação, no plano da salvação divina”. Assim, a festa da Natividade de Nossa Senhora é um convite à alegria pela chegada da aurora da salvação e à recordação do dom gratuito que Deus concede a cada um de nós, como fez com a Virgem Maria. “A profunda consciência que Maria tem da gratuidade do dom de Deus torna-se para nós o estímulo para rever a nossa vida, demasiado confiante nos meios humanos e pouco propensa à contemplação e à oração”. O nascimento da Virgem Imaculada é um convite ao renascimento espiritual e à conversão. Por fim, a Natividade de Maria é um convite para crescer na fé, tendo sempre como modelo e auxílio a Mãe de Deus, que foi Bem-aventurada, porque acreditou nas promessas do Senhor. Nossa Senhora da Natividade, rogai por nós! Natalino Ueda Fonte: formacao.cancaonova.com/nossa-senhora/devocao-nossa-senhora/a-alegria-na-natividade-de-maria/
Publicado Publicado em Notícias

Domingo, 30 Agosto 2020 19:00

Dia do Catequista

PARABÉNS AOS NOSSOS CATEQUISTAS!!!    Paróquias, nas Comunidades urbanas ou rurais há homens e mulheres vivendo e anunciando o Evangelho para crianças, jovens e adultos, e que nas mais diversas situações, às vezes, com muitas dificuldades, reúnem um pequeno grupo de pessoas para lerem a Palavra de Deus e colocá-la em prática. Temos, hoje, a consciência muito clara de que a catequese deve transformar as pessoas e a sociedade. Precisa atingir não só as crianças e adolescentes, mas também as famílias e, principalmente, os adultos. Precisamos lembrar que a Eucaristia está no centro de nossa existência. É nela que celebramos o mistério central de nossa fé: a morte e a ressurreição de Jesus. Toda a catequese deve levar a transformar a nossa vida no Mistério Pascal. Morrendo com Jesus, viveremos também com Ele. Ser catequista é ser capaz de ler a presença de Deus nas atividades humanas, é viver a experiência de descobrir o rosto de Deus, também nas realidades do mundo. É olhar o mundo com os mesmos olhos com que Jesus contemplava o povo de sua época. Ser catequista é ser uma pessoa de espiritualidade e santidade. É colocar-se na escola do Mestre Jesus e fazer com Ele uma profunda experiência de vida e de fé. Ser catequista é vocação e missão. É um dom de Deus, mas que requer nossa resposta e nosso compromisso. É óbvio e nem se discute, então, que é necessário preparar-se continuamente, formar-se, para ser competente e dar testemunho. O catequista é uma pessoa que busca constantemente cultivar sua formação. Somos eternos discípulos da vida e da fé. Ser catequista é ser pessoa de comunicação, capaz de boas relações entre as pessoas, para construir comunhão.   Oração do Catequista Senhor, chamaste-me a ser Catequista na Tua Igreja e na minha Paróquia. Confiaste-me a missão de anunciar a Tua Palavra, de denunciar o pecado, de testemunhar, com a minha vida, os valores do Evangelho. É pesada, Senhor, a minha responsabilidade, mas confio na Tua graça. Faz-me Teu instrumento para que venha o Teu Reino, Reino de amor e de Paz, de Fraternidade e Justiça. Amém  Fonte: formacao.cancaonova.com/diversos/dia-do-catequista/
Publicado Publicado em Notícias

Domingo, 31 Mai 2020 19:27

Solenidade de PENTECOSTES

Primeira Leitura (At 2,1-11) Leitura dos Atos dos Apóstolos:1Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. 2De repente, veio do céu um barulho como se fosse uma forte ventania, que encheu a casa onde eles se encontravam. 3Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. 4Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito os inspirava.5Moravam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações do mundo. 6Quando ouviram o barulho, juntou-se a multidão, e todos ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua. 7Cheios de espanto e admiração, diziam: “Esses homens que estão falando não são todos galileus? 8Como é que nós os escutamos na nossa própria língua? 9Nós que somos partos, medos e elamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judeia e da Capadócia, do Ponto e da Ásia, 10da Frígia e da Panfília, do Egito e da parte da Líbia próxima de Cirene, também romanos que aqui residem; 11judeus e prosélitos, cretenses e árabes, todos nós os escutamos anunciarem as maravilhas de Deus na nossa própria língua!” — Palavra do Senhor. — Graças a Deus. Salmo Responsorial (Sl 103) — Enviai o vosso Espírito, Senhor,/ e da terra toda a face renovai. — Enviai o vosso Espírito, Senhor,/ e da terra toda a face renovai. — Bendize, ó minha alma, ao Senhor!/ Ó meu Deus e meu Senhor, como sois grande!/ Quão numerosas, ó Senhor, são vossas obras!/ Encheu-se a terra com as vossas criaturas! — Se tirais o seu respiro, elas perecem/ e voltam para o pó de onde vieram./ Enviais o vosso espírito e renascem/ e da terra toda a face renovais. — Que a glória do Senhor perdure sempre,/ e alegre-se o Senhor em suas obras!/ Hoje lhe seja agradável o meu canto,/ pois o Senhor é a minha grande alegria! Segunda Leitura (1Cor 12,3b-7.12-13) Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:Irmãos: 3bNinguém pode dizer: Jesus é o Senhor, a não ser no Espírito Santo. 4Há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito. 5Há diversidade de ministérios, mas um mesmo é o Senhor. 6Há diferentes atividades, mas um mesmo Deus que realiza todas as coisas em todos. 7A cada um é dada a manifestação do Espírito em vista do bem comum. 12Como o corpo é um, embora tenha muitos membros, e como todos os membros do corpo, embora sejam muitos, formam um só corpo, assim também acontece com Cristo. 13De fato, todos nós, judeus ou gregos, escravos ou livres, fomos batizados num único Espírito, para formarmos um único corpo, e todos nós bebemos de um único Espírito. — Palavra do Senhor. — Graças a Deus. Anúncio do Evangelho (Jo 20,19-23) — O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós. — PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João. — Glória a vós, Senhor. 19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”. 20Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. 21Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. 22E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. 23A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos”. — Palavra da Salvação. — Glória a vós, Senhor. ° ° ° Para entendermos o verdadeiro sentido da Solenidade de Pentecostes, precisamos partir do texto bíblico que nos apresenta na narração: “Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como de um vento forte, que encheu toda a casa em que se encontravam. Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia expressar-se. Residiam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações que há debaixo do céu. Quando ouviram o ruído, reuniu-se a multidão, e todos ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua” (At, 2, 1-6). Essa passagem bíblica apresenta o novo curso da obra de Deus, fundamentada na Ressurreição de Cristo, obra que envolve o homem, a história e o cosmos. O Catecismo da Igreja Católica diz que: “No dia de Pentecostes (no termo das sete semanas pascais), a Páscoa de Cristo completou-se com a efusão do Espírito Santo, que se manifestou, se deu e se comunicou como Pessoa divina: da Sua plenitude, Cristo Senhor derrama em profusão o Espírito” (CIC, n. 731). Nessa celebração somos convidados e enviados para professar ao mundo a presença d’Ele [Espírito Santo]. E invocarmos a efusão do Espírito para que renove a face da terra e aja com a mesma intensidade do acontecimento inicial dos Atos dos Apóstolos sobre a Igreja, sobre todos os povos e nações. Por essa razão, precisamos entender o significado da Terceira Pessoa da Santíssima Trindade: “O termo Espírito traduz o termo hebraico Ruah que, na sua primeira acepção, significa sopro, ar, vento. Jesus utiliza precisamente a imagem sensível do vento para sugerir a Nicodemos a novidade transcendente d’Aquele que é pessoalmente o Sopro de Deus, o Espírito Divino. Por outro lado, Espírito e Santo são atributos divinos comuns às Três Pessoas Divinas. Mas, juntando os dois termos, a Escritura, a Liturgia e a linguagem teológica designam a Pessoa inefável do Espírito Santo, sem equívoco possível com os outros empregos dos termos espírito e santo” (CIC, n. 691). A Solenidade de Pentecostes é um fato marcante para toda a Igreja, para os povos, pois nela tem início a ação evangelizadora para que todas as nações e línguas tenham acesso ao Evangelho e à salvação mediante o poder do Espírito Santo de Deus. Fonte: https://formacao.cancaonova.com/espiritualidade/o-sentido-do-pentecostes/
Publicado Publicado em Notícias

Sábado, 30 Mai 2020 11:48

Novena de PENTECOSTES - 9° Dia

NOVENA DE PENTECOSTES   ABERTURA PARA TODOS OS DIAS    Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis...    Oração inicial (Para todos os dias)   Vinde Espírito Santo, e enviai-nos, do alto do céu, um raio da vossa luz; Vinde, Pai dos pobres, vinde fonte de todos os dons, vinde, luz dos corações; Consolador magnífico! Doce hóspede da alma! Doce reconforto! Sois repouso para o nosso trabalho, calmante para as nossas paixões, lenitivo para as nossas lágrimas! Ó luz da felicidade, inundai plenamente os corações dos vossos fiéis! Sem o vosso auxílio, nada pode o homem, nada produz de bom! Lavai as nossas manchas! Banhai a nossa aridez! Sarai as nossas feridas! Dobrai a nossa dureza! Aquecei a nossa fraqueza! Retificai os nossos erros! Dai aos vossos fiéis, que em vós confiam, os sete dons sagrados! Dai-nos o mérito da virtude! Dai-nos o troféu da salvação! Dai-nos a alegria eterna!  Amém, Aleluia!   NONO DIA DA NOVENA   TRANSFORMA-VOS PELA RENOVAÇÃO DO VOSSO ESPÍRITO (Rm 12,2)   DIRIGENTE: Sejam bem-vindos, irmãos e irmãs, para o último dia da nossa novena de preparação para a festa de Pentecostes. Hoje viveremos momentos especiais, pois vamos reviver as promessas de Jesus “Como em Um Novo Pentecostes”, que conta como foi o início da Renovação Carismática Católica, afirma que, no fim de semana em que tudo começou, alguns jovens desejaram renovar os votos de sua Crisma. Invoquemos o Espírito Santo mais uma vez, unindo-nos a toda a Igreja:   CANTO:   DIRIGENTE: Ouçamos atentamente, o relato do derramamento do Espírito Santo depois de Pentecostes:   LEITOR.: 1 Rm 12, 1- 2 “Eu vos exorto, irmãos, pela misericórdia de Deus, a oferecerdes vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus: este é o vosso verdadeiro culto. Não vos conformeis com este mundo, mas transformeis com este mundo, mas transformai-vos, renovando vossa maneira de pensar e julgar, para que possais distinguir o que é da vontade de Deus, a saber, o que é bom, o que lhe agrada, o que é perfeito. “   TODOS: Enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado; E renovareis a face da terra!   DIRIGENTE: O Senhor nos exorta a não nos conformarmos com este mundo, mas a transformar-nos pela renovação do nosso espírito (cf. Rm. 12,2). O texto bíblico denota claramente uma ação conjunta, isto é, uma parceria entre nós e o Espírito Santo: o Espírito Santo vem para nos renovar, para nos conformar a Cristo, para nos converter e santificar, mas nós não somos sujeitos passivos nesta obra de transformação; ao contrário, somos chamados a lutar contra as obras da carne em nós, vigiar, combater o bom combate, guardar a fé!    TODOS: Que o Espírito do Senhor nos sustente em nossa missão para que se cumpra em nós o propósito de Pentecostes: cristãos cheios do Espírito Santo para incendiar o mundo com o poder da Palavra de Deus!   LEITOR 2: Portanto, deixemos que o Espírito Santo realize uma grande obra de transformação em cada um de nós, ampliando a nossa visão, trabalhando em nossa mentalidade, purificando nossos corações, conformando-nos a Cristo, mas também esforcemo-nos para seguir o caminho das virtudes, o caminho da vigilância contínua, madura e verdadeira.   DIRIGENTE: Façamos, também hoje, a oração que um dia foi feita por São João XXIII:   TODOS: Renova, Senhor, as Tuas maravilhas no nosso tempo, como em um novo Pentecostes. Concede à Tua Igreja que, unida em um só espírito e perseverante em oração com Maria, a Mãe de Jesus, e seguindo a condução de Pedro, possa apressar o reino do nosso Divino Salvador, reino de verdade e de justiça, reino de amor e de paz. Amém.   CANTO:   LEITOR 1: Dirigente: Segundo as palavras do apóstolo Paulo, que nos ensinou a não permitir que se apague o dom de Deus que recebemos (2Tm 1, 6), pedimos que os dons do Espírito Santo sejam colocados em ação na nossa vida. Pedimos os dons para a nossa santificação e para o nosso serviço cristão. Rezemos:   DIRIGENTE: Como Espírito de Sabedoria,    TODOS: Vem, Espírito Santo!   DIRIGENTE: Como Espírito de Conhecimento,    TODOS: Vem, Espírito Santo!    DIRIGENTE: Como Espírito de Inteligência,    TODOS: Vem, Espírito Santo!    DIRIGENTE: Como Espírito de Conselho,    TODOS: Vem, Espírito Santo!   DIRIGENTE: Como Espírito de Fortaleza,    TODOS: Vem, Espírito Santo!   DIRIGENTE: Como Espírito de Piedade,    TODOS: Vem, Espírito Santo!   DIRIGENTE: Como Espírito de Temor de Deus,    TODOS: Vem, Espírito Santo!    DIRIGENTE: Ao encerrarmos nossa novena, estamos com os nossos corações semelhantes ao coração dos apóstolos na manhã de Pentecostes: sedentos e com grande expectativa no derramar de uma nova unção do Espírito Santo. Oremos, pedindo ao Senhor que colhamos muitos frutos da nossa participação na liturgia da Igreja amanhã. Nessa intenção por nossa NAÇÃO e PELO MUNDO INTEIRO, oremos juntos:   ORAÇÃO FINAL   TODOS: Pai Nosso...   DIRIGENTE: Confiemos também na intercessão de Nossa Senhora de Pentecostes, Mãe da Igreja. Presente no Cenáculo, ela está sempre conosco em oração. Unindo-nos ao seu Imaculado Coração, rezemos:   TODOS: Ave Maria...   DIRIGENTE: Irmãos, terminemos nossa novena desejando uns aos outros um Santo e Frutuoso Pentecostes para nossas vidas!   
Publicado Publicado em Notícias

Sexta, 29 Mai 2020 10:04

Novena de PENTECOSTES - 8° Dia

NOVENA DE PENTECOSTES   ABERTURA PARA TODOS OS DIAS    Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis...    Oração inicial (Para todos os dias)   Vinde Espírito Santo, e enviai-nos, do alto do céu, um raio da vossa luz; Vinde, Pai dos pobres, vinde fonte de todos os dons, vinde, luz dos corações; Consolador magnífico! Doce hóspede da alma! Doce reconforto! Sois repouso para o nosso trabalho, calmante para as nossas paixões, lenitivo para as nossas lágrimas! Ó luz da felicidade, inundai plenamente os corações dos vossos fiéis! Sem o vosso auxílio, nada pode o homem, nada produz de bom! Lavai as nossas manchas! Banhai a nossa aridez! Sarai as nossas feridas! Dobrai a nossa dureza! Aquecei a nossa fraqueza! Retificai os nossos erros! Dai aos vossos fiéis, que em vós confiam, os sete dons sagrados! Dai-nos o mérito da virtude! Dai-nos o troféu da salvação! Dai-nos a alegria eterna!  Amém, Aleluia!   OITAVO DIA DA NOVENA   RENUNCIAI à VIDA PASSADA, DESPOJAI-VOS DO HOMEM VELHO (Ef 4,22)   DIRIGENTE: Irmãos e irmãs, estamos aqui reunidos, mais uma vez, em nome do Pai (†) e do Filho e do Espírito Santo.   TODOS: Amém.   DIRIGENTE: Já vai se aproximando o grande dia da festa de Pentecostes. Nosso fervor deve crescer a cada dia, nossa expectativa no agir de Deus deve aumentar cada vez mais! Hoje somos chamados ao arrependimento dos nossos pecados. A pergunta de três mil Pedro respondeu: “Convertei-vos”! (At 2,39).   TODOS: Cremos, Senhor, que a celebração de Pentecostes será a oportunidade de uma renovação espiritual de cada um de nós da nossa Comunidade. Não vamos deixar a bênção passar; aquilo que o Senhor preparou para nós, desejamos receber. Que nossos corações estejam bem abertos para acolher todo dom e toda graça de Deus.   CANTO:    LEITOR 1: O Espírito Santo é Aquele que nos purifica no mais íntimo do ser, que derrete em nós o coração de pedra, que destrói “o corpo do pecado” (Rm6,6) e refaz em nós a imagem de Deus. Santo. Uma antiga prática no texto do Pai-Nosso, em lugar de “venha a nós o teu reino”, trazia “venha sobre nós o teu Santo Espírito e nos purifique”.    TODOS: “De agora em diante, já não há condenação alguma para aqueles que estão em Jesus Cristo. A lei do Espírito, da vida em Jesus Cristo, te libertou da lei do pecado e da morte” (Rm 8, 1-2).   LEITOR 2: O Espírito Santo perdoa, então, os pecados. Melhor, Ele é a própria remissão dos pecados! Diz uma antiga oração litúrgica: “Nos te suplicamos Senhor que o Espírito Santo cure as nossas almas com os divinos sacramentos, porque Ele mesmo é a remissão de todos os pecados”.    TODOS: Ó Espírito Santo, perdoai minha ignorância e a falta de confiança com que Vos tenho tratado até agora. Neste momento, Vos abro toda a minha alma, ó Divino Consolador, e Vos prometo que em todas as dores desta vida, recorrerei prontamente ao Vosso socorro, e não procurarei outro consolador senão Vós, ó dos Pobres, Repouso no cansaço e Alívio no pranto.   CANTO:   DIRIGENTE: "Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade proveniente da verdade." Despir-se do velho homem e revestir-se do novo são ações que nós temos que fazer, e o Espírito Santo está o tempo todo trabalhando para nos ajudar. Quando encontramos o Senhor, precisamos deixá-lo ser Senhor de toda a nossa vida, pois pertencemos a Ele.   LEITOR 1: Quais eram suas atitudes antes de conhecer Jesus? Que lugares você frequentava? Que pensamentos ocupavam sua mente? Quais palavras saíam de sua boca? O que você assistia na televisão? Tudo isso tem que mudar, porque o Evangelho proposto por Jesus traz mudança de vida.   CANTO   TODOS: “O Paráclito que, em línguas de fogo, desceu sobre os Apóstolos e os discípulos, desce também sobre nós como fogo: para queimar e destruir a culpa, para purificar a natureza, para consolidar e aperfeiçoar a graça, para expulsar a preguiça de nossa tibieza, e ascender em nós o fervor do seu amor. ”   O ESPÍRITO SANTO NOS LEVA A FAZER A EXPERIÊNCIA DO AMOR DE DEUS. POR ISSO, NÓS VOS SUPLICAMOS: VEM FORÇA DO ALTO REFRIGERIO DA MINHA ALMA VEM!   ORAÇÃO FINAL   Oremos pelos IDISOS, JOVENS E CRIANÇAS, pelas dificuldades de mantê-los em casa neste momento em que vivemos e os riscos da contaminação com os outros e também com os profissionais.    TODOS: Ó Espírito Santo! Dá-me um coração grande e aberto à Tua silenciosa e forte palavra inspiradora; um coração fechado a todas as ambições mesquinhas; alheio a qualquer desprezível competição humana; compenetrado em sentir com a Santa Igreja! Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao Coração do Senhor Jesus! Um coração grande e forte, para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos! Um coração grande e forte para superar todas as provações, todo o tédio, todo o cansaço, toda a desilusão, toda a ofensa! Um coração grande e forte e constante até o sacrifício, quando for necessário! Um coração cuja felicidade é palpitar com o Coração de Cristo, e cumprir humilde, fiel e bravamente a vontade do Pai. Amém.
Publicado Publicado em Notícias

Quinta, 28 Mai 2020 10:01

Novena de PENTECOSTES - 7° Dia

??NOVENA DE PENTECOSTES?? ABERTURA PARA TODOS OS DIAS Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis... Oração inicial (Para todos os dias) Vinde Espírito Santo, e enviai-nos, do alto do céu, um raio da vossa luz; Vinde, Pai dos pobres, vinde fonte de todos os dons, vinde, luz dos corações; Consolador magnífico! Doce hóspede da alma! Doce reconforto! Sois repouso para o nosso trabalho, calmante para as nossas paixões, lenitivo para as nossas lágrimas! Ó luz da felicidade, inundai plenamente os corações dos vossos fiéis! Sem o vosso auxílio, nada pode o homem, nada produz de bom! Lavai as nossas manchas! Banhai a nossa aridez! Sarai as nossas feridas! Dobrai a nossa dureza! Aquecei a nossa fraqueza! Retificai os nossos erros! Dai aos vossos fiéis, que em vós confiam, os sete dons sagrados! Dai-nos o mérito da virtude! Dai-nos o troféu da salvação! Dai-nos a alegria eterna! Amém, Aleluia! SÉTIMO DIA DA NOVENA MARIA – “FELIZ AQUELA QUE ACREDITOU” Lc1, 45/CIC 148 DIRIGENTE: Bem-vindos, irmãos e irmãs, à nossa novena de preparação para a grande festa de Pentecostes. Estamos aqui reunidos em nome do Pai (†) e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: Amém. DIRIGENTE: Hoje desejamos contar com a especial intercessão de Nossa Senhora de Pentecostes, para que todos sejamos cheios do Espírito Santo. Por isso, ouçamos o que o Papa Francisco fala da Intercessão de Nossa Senhora neste tempo de Pandemia: “Queridos irmãos e irmãs, contemplar juntos a face de Cristo com o coração de Maria, nossa Mãe, nos tornará ainda mais unidos como família espiritual e nos ajudará a superar esta provação. Eu rezarei por vocês, especialmente pelos mais sofredores, e vocês, por favor, rezem por mim. Eu lhes agradeço e os abençoo de coração.” Papa Francisco. TODOS: Ó Virgem Maria, volvei para nós os vossos olhos misericordiosos nesta pandemia do Coronavírus e confortai a quantos se sentem perdidos e choram pelos seus familiares mortos. Vinde Espírito Santo! CANTO: canto de invocação ao Espírito Santo ou algum canto mariano. LEITOR 1: A Virgem Maria realiza, do modo mais perfeito, a «obediência da fé». Na fé, Maria acolheu o anúncio e a promessa trazidos pelo anjo Gabriel, acreditando que «a Deus nada é impossível» (Lc 1, 37) (9) e dando o seu assentimento: «Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra» (Lc 1, 38). Isabel saudou-a: «Feliz aquela que acreditou no cumprimento de quanto lhe foi dito da parte do Senhor» (Lc 1, 45). É em virtude desta fé que todas as gerações a hão-de proclamar bem-aventurada (10). CIC 148 TODOS: Ó puríssima Virgem Maria, que em tua Imaculada conceição, foste constituída pelo Espírito Santo em tabernáculo eleito da Divindade. Rogai por nós! LEITOR 2: O padre Raniero Cantalamessa, pregador do papa, nos ensina: “O que nos diz Maria com a sua presença no Cenáculo no momento de Pentecostes e, depois de Pentecostes, com sua presença orante na comunidade cristã? Creio que podemos recolher em três pontos o ensinamento que, nessa ocasião, nos vem de Maria: primeiro, que antes de empreender qualquer coisa e atirar-se pelas estradas do mundo, a Igreja precisa receber o Espírito Santo; em segundo lugar, que para a vinda do Espírito Santo nós nos preparamos sobretudo com a oração; em terceiro lugar, que essa oração deve ser concorde e perseverante”. TODOS: Pai Santo, unidos com Maria, desejamos ser homens e mulheres de oração. Que o Teu Espírito Santo gere em nós um coração em total dependência de Ti. Que nossas ações e projetos sejam antecedidos pela escuta da Tua voz. LEITOR 1: Nossa Senhora nos ensina, naquele silencioso e escondido pentecostes que foi a Anunciação, a depender inteiramente da ação poderosa do Espírito Santo. Ao perguntar ao Anjo como se faria tudo o que Deus estava prometendo, a resposta ouvida por Maria foi o suficiente para acalmar seu coração e encorajá-la a dizer o seu ‘sim’ incondicional: “Virá sobre ti o Espírito Santo...”. Ouçamos juntos, mais uma vez, o maravilhoso relato da Encarnação do Filho de Deus no ventre de Maria. LEITOR 2: Lc 1, 39-45 DIRIGENTE: Vamos agora nos unir a Maria Santíssima, mais uma vez, em oração. O Papa Francisco instituiu a festa de Nossa Senhora, Mãe da Igreja, na segunda-feira após o dia de Pentecostes. Ele desejou, assim, recordar que a Mãe do Senhor também nos acompanha com cuidado amoroso em nossa peregrinação nessa terra. TODOS: Ó Maria, Consoladora dos aflitos, abraçai todos os vossos filhos atribulados e alcançai-nos a graça que Deus intervenha com a sua mão omnipotente para nos libertar desta terrível epidemia, de modo que a vida possa retomar com serenidade o seu curso normal. CANTO: LEITOR 2: Irmãos e irmãs, hoje contemplamos Maria Santíssima, cheia do Espírito Santo, em Nazaré e no Cenáculo. Todo o tempo, Nossa Senhora foi dócil ao suave mover do Espírito. Que o Senhor nos conceda um coração orante, para aprendermos com Ela a docilidade à direção de Deus para nossa vida. Que nosso compromisso com a oração seja o sinal de que compreendemos nossa absoluta dependência do Senhor. TODOS: Mãe Santíssima, Nossa Senhora de Pentecostes, rogai por nós! OREMOS POR TODAS AS MÃES QUE PERDERAM SEUS FILHOS nesta Pandemia e por todas as MULHERES – CRIANÇAS. ORAÇÃO FINAL Oração a Maria Ó Maria, Vós sempre resplandeceis sobre o nosso caminho como um sinal de salvação e de esperança. Confiamo-nos a Vós, Saúde dos Enfermos, que permanecestes, junto da cruz, associada ao sofrimento de Jesus, mantendo firme a vossa fé. Vós, Salvação do Povo Romano, sabeis do que precisamos e temos a certeza de que no-lo providenciareis para que, como em Caná da Galileia, possa voltar a alegria e a festa depois desta provação. Ajudai-nos, Mãe do Divino Amor, a conformar-nos com a vontade do Pai e a fazer aquilo que nos disser Jesus, que assumiu sobre Si as nossas enfermidades e carregou as nossas dores para nos levar, através da cruz, à alegria da ressurreição. À vossa proteção, recorremos, Santa Mãe de Deus; não desprezeis as nossas súplicas na hora da prova mas livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita. Amém. 
Publicado Publicado em Notícias

Página 1 de 3